Nosso primeiro REA Cultural já está disponível! Confira!!

“Minhazárma, olha o tipo do jeito, devereda foi pru chão!  É só lavá!  Piriga é si quebrá todo… Esse aí malemal deve tê laçadu uma vaquinha parada quandu era piá. 

Bicicleta, video-game, celular? Nada disso. Laçar “vaca parada” é uma das principais atividades lúdicas com que os meninos e as meninas da região rural de Lages, na serra catarinense, se divertem nas horas vagas. “Ahn?! Quê?! Não entendi…” Pois é… Acreditem, nem o ‘lageaníssimo’ coordenador no Imagine, professor André de Ávila Ramos, conhecia a brincadeira! Mas graças à criatividade dos graduandos em Ciências Biológicas André Pereira do Amaral e Matheus Feldstein Haddad, foi possível inverter momentaneamente os papeis de professores(as) e alunos(as) durante a última intervenção do Projeto, proporcionando a todos(as) um riquíssimo momento de troca. Com uma “mãozinha” do colaborador Renan Mantovani Rabelo, os(as) ‘imaginadores(as)’ da Escola Itinerante Maria Alice Wolff Souza, reunidos na localidade de Rancho de Tábuas, ensinaram inclusive à secretária da educação do município como é que se treina o tiro de laço, deixando tudo registrado em um Recurso Educacional Aberto (REA) Cultural! “A vaca parada te dá o boleio, o domínio, é o fundamento principal do laço”.

Ops, claro! Acabamos por não dizer como laçar uma “vaca parada”. Quer ver se é bom/boa de mira laçando aí mesmo na sua casa?! Então corre nas ferramentas onde ficam os REA’s aqui do site do Projeto Imagine e dê uma espiada! (Ou clique aqui!